O FESTIVAL • De 13 de novembro a 13 de janeiro, Porto Alegre recebe a quinta edição do Festival Kino Beat. Em um cenário de crise política, econômica e ideológica, o Festival resiste, celebra e apresenta uma programação que reúne formatos de atividades já consagradas nas edições anteriores e ainda lança propostas inéditas.


Pela primeira vez a programação do Festival será orientada por um tema principal, a ABUNDÂNCIA. Interessa investigar, por meios das atrações artísticas, os desdobramentos desse tema por analogías, metáforas e poéticas. Vivemos o paradoxo da abundância, temos tanto e ao mesmo tempo tão pouco, seja em ideias, recursos naturais, recursos tecnológicos ou sob a perspectiva do conhecimento humano.

A abundância se cristaliza de várias formas no festival, seja na variedade de linguagens artísticas contempladas: música, cinema, teatro, artes visuais, e pelas tantas disciplinas e gêneros que derivam desses pilares. No olhar e escuta atenta para a multiplicidade de vozes que gritam por visibilidade. Ao enxergar a grandeza do mundo e tentar estabelecer parcerias e conexões com outros países. A abundância também como autocelebração, de um festival que reflete e comemora a sua própria trajetória. Compreende-se abundância não como ostentação frívola, mas como antídoto para uma pobreza de conhecimento, atitudes e possibilidades, uma programação que busca na abundância o diálogo individual e coletivo por meio da arte.

O próprio formato do festival é um exemplo de abundância, serão dois meses de duração e um número expressivo de atividades. No primeiro mês a partir do dia 13 de novembro, se concentra as atividades ao vivo, com 11 dias de programações que ocupam uma diversidade de espaços Culturais da cidade. Vila Flores, Instituto Goethe, Theatro São Pedro, Espaço Lugar, Teatro da Unisinos, Teatro do Sesc Centro e Centro Cultural Multimeios Restinga. Esses espaços recebem shows musicais, performances audiovisuais, mostra de vídeo, seminário e oficinas. A partir do dia 04 de dezembro até o dia 13 de janeiro fica em cartaz a exposição coletiva “Lento Crepúsculo” nas Pinacotecas Ruben Berta e Aldo Locatelli. Ao todo o festival recebe mais de 40 artistas de diversos países e partes do Brasil, privilegiando a abundância de artistas locais.

Ao propor a abundância como tema, o festival também se arrisca em investigar de forma crítica os seus efeitos sociais, culturais, políticos e econômicos. Questionar como os excessos e transbordamentos afetam a nossa vida em sociedade é uma das provocações que o Kino Beat faz a todos os participantes. O seminário e a exposição são as duas atividades no festival que tornam essa reflexão mais aparente.

Uma das atividades inéditas será o Seminário Caleidoscópio Metamorfogênico - Excessos Urbanos realizado no Instituto Goethe em parceria com o Seeding Lab, Laboratório do Grupo de Pesquisa de Design Estratégico para a Inovação Cultural e Social, da Unisinos. O tema será debatido pelos convidados: profa. dra. Ione Bentz (Unisinos), pelo prof. Dr. Maximo Canevacci (USP) e pelo doutorando Rodrigo Najjar (Unisinos). A discussão será pautada pelo cruzamento entre arte, tecnologia, design e comunicação.

O Kino Beat é um Festival de música, performances audiovisuais multimídia e artes integradas. A partir dos pilares, imagem (Kino) e som (Beat), apresenta artistas e atividades multidisciplinares, que utilizam de diversos modos as tecnologias no processo criativo de suas obras. O experimental, o sensorial e a imersão, são premissas para composição do seu programa, que se espalha pela cidade, ocupando teatros, galerias, museus, espaços culturais e casas noturnas. Diluindo fronteiras entre linguagens e gêneros, as atrações de natureza híbrida, são apresentadas em diversos formatos, transitando entre shows musicais, performances audiovisuais, exposições, oficinas, seminário, mostras de filmes e festas.


Direção artística, curadoria e coordenação geral: Gabriel Cevallos
Direção de produção: Liége Biasotto - CUCO Produções
Coordenação técnica: Bruno Melo - Traga Seu Show
Comunicação e conteúdo digital: Agência Browse
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin - Assessoria de Flor em Flor
Assistência de Produção: Amanda Gatti
Design gráfico e website: Silvo e Ariana Miliorini
Iluminação: Modular e Alexandre Lopes
Sonorização: MS
Curadoria Exposição Lento Crepúsculo: Chico Soll, Fernanda Medeiros e Gabriel Cevallos
Curadoria Mostra Audiovisual Sem Destino: Elaine Tedesco