Mark

Audição comentada dos podcasts ficcionais: "Tantos Brasis" de Camila Proto


Lançamento e audição comentada com a artista, da série de podcasts ficcionais "Tantos Brasis". O trabalho surge como um manifesto pela possibilidade futura de um Brasil outro. Permeado pela ginga entre uma realidade distópica e uma fabulação imanente, a série conta com três capítulos de 20 minutos que, em sua singularidade, provocam no espectador um resgate do presente e da urgência de questões decoloniais, assim como o debate sobre as mudanças climáticas e a intolerância cultural.

A viagem pelo tempo-espaço brasileiro apresenta distintas estéticas sonoras, como gravações de campo, rádios-diários de bordo e produções musicais independentes, a fim de estabelecer uma imersão única para cada um dos episódios. Assim, "Tantos Brasis" podem ser consideradas peças sonoras, ficções audíveis ou mesmo acontecimentos sônicos: é no escutar destes outros mundos possíveis que o futuro do país mostra-se condicional variável.

Camila Proto é mestranda em Artes Visuais pelo PPGAV UFRGS. Trabalha e pesquisa com o universo sonoro, a partir de propostas participativas e conceituais, criando um diálogo entre ficção e sociedade, resistência e comunidade, som e linguagem. Em 2017, participou do Circuito Universitário Internacional da Bienal de Curitiba, onde foi premiada com o segundo lugar pelas instalações interativas-sonoras "Signos" e "Língua-mãe". Em 2019, participou do NIME (International Conference of New Interfaces for Musical Expression), em Porto Alegre, com a instalação "Ilha Sonora", qual também foi selecionada para o Prêmio de Arte Contemporânea da Aliança Francesa, junto à instalação "Quasi-ópera: suíte para 5 vozes brasileiras". Ainda neste ano, foi contemplada com o edital de residência artística do Vila Flores, onde realizou o projeto "Zona de Escutas", mapeando o imaginário sonoro literário da América Latina, e reconfigurando, a partir dessas escutas, seu território.



28 nov/ 20h
LINHA: Av. São Pedro, 540 - São Geraldo
Sem senha, lotação sujeita a capacidade da casa
Entrada Franca





Mark