Mark

Perspectiva Amazônia: Projeto Sonora e Tomaz Klotzel



Duas programações que bifurcam a percepção sobre o mesmo território. A floresta amazônica representada pelo olhar, escuta e imaginação de três artistas. De um lado, a exuberância da biodiversidade e da cultura local. Do outro, a perversidade de assassinatos por um pedaço de terra. Em comum, a prática documental para o registro das atividades do ser humanonatureza (assim tudo junto).    


15h - Projeto Sonora (SP)


O Projeto Sonora constrói experiências de imersão com o público vendado, a partir do som e da palavra. Esta atividade propõe uma visita a um museu imaginário de história natural da Amazônia. Uma jornada ao universo da biologia, ecologia, zoologia e botânica na maior floresta tropical do mundo. Um projeto de divulgação científica realizado com o apoio do Instituto Serrapilheira e colaboração de conteúdo com o INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), o IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), o LABVERDE e mestres da cultura local.


O que você imagina quando eu digo Amazônia?
Plantas, bichos, fogo, pessoas, paz?
Qual o som da seiva pulsando?
Por que a floresta tropical é tão úmida?


Sem paredes, este museu se constrói por meio de diferentes paisagens sonoras, espécies de animais, sensações, fenômenos e perguntas que habitam esse ecossistema.




01 dez / 15h e 16h30
Margs: Praça da Alfândega, s/n - Centro Histórico
Entrada Franca


15h - 1˚ sessão de imersão sonora 
(máximo 50 pessoas)

16h30 - 2˚ sessão de imersão sonora 
(máximos 50 pessoas)

Duração da atividade: 1h por sessão

(40 minutos de imersão + 20 minutos de roda de conversa)


Retirada de senhas a partir das 14h










Mark